quinta-feira, 25 de maio de 2017

FRAGNAÇÃO...


Oportunistas espertos agem na sombra da desunião.
Aí me ocorre um novo termo...
Fragnação!

Nossos povos originais...Palestra.


Conversaremos sobre os primeiros povos a conhecerem o caminho do Mar até a Serra do Itapeti.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Brasil

Talvez achem estranho nós não estarmos falando sobre o momento político.
Mas aqui funciona assim: Temos fé, confiança e concentração na Natureza. 
Se resgatamos uma preguiça de uma situação de risco, ela acorda preguiça no outro dia. 
Se plantamos um guapuruvu, ele vai ser sempre guapuruvú.




Sabemos que o ser humano consegue criar gado e colher "laranjas". 
Esquecemos que fazemos parte da Natureza, vamos ter que pagar pelo que fazemos à Ela, disso ninguém escapará.
Batalhar pela boa política pública, honestamente, como estadistas, patriotas é obrigação de cada um, não deve nos envaidecer.
O que falta ao Brasil e ao Mundo é
VERDADE e AMOR!

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Dois cuidados com a letra "A"...

Caros amigos, nos perguntaram sobre aranhas. Estas dois registros feitos por mim aqui em Guararema, são de armadeiras(Phoneutria (do grego φονεύτρια, latinizado: phoneútria, "assassina"), são bastante comuns em nossa região e como o nome diz, podem ser bem perigosas. Nas estações mais frias elas costumam procurar abrigo em calçados, embaixo de móveis e roupas.
Devemos dar uma olhada antes de calçar botas que ficam fora de casa, roupas penduradas e olhar embaixo de móveis. Não vamos sair matando indiscriminadamente e também não vamos confundi-la com a Lycosa, aquela que conhecemos como aranha de jardim, que é menos perigosa.
Outro cuidado que devemos ter em nossas propriedades rurais é fazer aceiros, que são espaços de 2, 3 e até 5 metros entre terrenos que podem ser queimados, a hora é essa, quando estamos vendo as últimas chuvas e logo entraremos na estiagem. Os aceiros impedem que o fogo caminhe pelo mato e facilitam o combate ao mesmo. OK?



terça-feira, 2 de maio de 2017

Vergonha brasileira....







Nas margens do rio Sucuriú-MS, muitas aves com nomes que tivemos de aprender com os povos originais de nossa terra, àqueles que como Adões deram nome às criações da Divindade, da Natureza. Siriemas, inhumas com suas protuberâncias na cabeça, emas enormes, comedores de caramujos do rio limpo.
Agora estamos presenciando o genocídio à brasileira, índios sendo mortos, expulsos de suas terras, etnias sendo misturadas como nas antigas e cruéis reduções onde muitos índios morrem de depressão, tristeza mesmo.
No comando dos feitores, capitães do mato, buscadores dissimulados de remédios está o ministro da "Justiça" Osmar Serraglio que disse em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo” que “terra não enche a barriga de ninguém”.
Senhor ministro, oriundo da bancada ruralista,sua categoria, sua turma, não tem mínima moral para decidir de quem é a terra no Brasil. O senhor deveria recolher-se ou melhor ainda, fazer história fazendo o que é certo, honesto. Sabia o senhor que até bebês indígenas foram atingidos por balas de borracha?
Mas é sabida a insensibilidade da classe política brasileira, aquartelada em verdadeiras caixas-fortes como a do personagem Patinhas. O senhor nos envergonha, leve assim como os índios, sua família para a frente, para o cara a cara, Tenha a honra de nosso povo!